Sábado, 7 de Agosto de 2004

Não adormeças: o vento ainda assobia no meu quarto

Não adormeças: o vento ainda assobia no meu quarto
e a luz é fraca e treme e eu tenho medo
das sombras que desfilam pelas paredes como fantasmas
da casa e de tudo aquilo com que sonhes.

Não adormeças já. Diz-me outra vez do rio que palpitava
no coração da aldeia onde nasceste, da roupa que vinha
a cheirar a sonho e a musgo e ao trevo que nunca foi
de quatro folhas; e das ervas húmidas e chãs
com que em casa se cozinham perfumes que ainda hoje
te mordem os gestos e as palavras.

O meu corpo gela à míngua dos teus dedos, o sol vai
demorar-se a regressar. Há tempo para uma história
que eu não saiba e eu juro que, se não adormeceres,
serei tão leve que não hei-de pesar-te nunca na memória,
como na minha pesará para sempre a pedra do teu sono
se agora apenas me olhares de longe e adormeceres




Maria do Rosário Pedreira, in A casa e o cheiro dos livros

publicado por lique às 22:58
link do post | quer comentar? | favorito
|
22 comentários:
De Anónimo a 8 de Agosto de 2004 às 22:51
Não conhecia a Mª do Rosário. Tive muito prazer. Bjos :)yardbird
(http://novosvoos.blogspot.com)
(mailto:yardbird25@netcabo.pt)
De Anónimo a 8 de Agosto de 2004 às 22:38
Não conhecia a autora. Mas gostei bastante do poema. beijinhosognid
(http://catedral.weblog.com.pt)
(mailto:ognid@catedral.weblog.com.pt)
De Anónimo a 8 de Agosto de 2004 às 22:38
Aqui me confeço nesta caixa mágica. Ao correr das teclas solto o grito que me vai na alma. Não calo a revolta, mas são apenas letras, palavras, frases... à procura de um eco que podes ser tu.
http://TribunaLivre.blogs.sapo.pt
Manuel
(http://TribunaLivre.blogs.sapo.pt)
(mailto:mpereira37@iol.pt)
De Anónimo a 8 de Agosto de 2004 às 22:34
Lique, também aprendo muito quando venho aqui. Não conhecia Maria do Rosário Pedreira e gostei muito do seu texto...vou procurar conhecer melhor a sua obra. BeijosMarcia
(http://www.lendoesonhando.blogger.com.br/)
(mailto:maramar15@uol.com.br)
De Anónimo a 8 de Agosto de 2004 às 22:16
uau. tb queria escrever assim. n conhecia. obrigado.TCA
(http://riscos.blogs.sapo.pt)
(mailto:alvestc@sapo.pt)
De Anónimo a 8 de Agosto de 2004 às 21:44
Eu conheço o segredo para vencer o tempo... só não sei a sua direcção.JAC
(http://jac.blogs.sapo.pt)
(mailto:jac_blog@sapo.pt)
De Anónimo a 8 de Agosto de 2004 às 21:06
AMIGOS: isto do fim de semana, é sempre um misto de preguiça e falta de tempo. Então, normalmente, eu publico, aos fins de semana, não textos meus mas de autores, de preferência menos conhecidos. Isto quando não me dá para os conhecidos... Coerência? Nenhuma. O post anterior do Nuno de Figueiredo já tinha sido escolhido há uns tempos mas achei que o belíssimo poema da Maria do Rosário Pedreira o complementava bem. É um apelo de carinho e protecção no feminino, como o outro é um apelo de angústia no masculino. Ambos se relacionam com a noite e o vento que sopra nas nossas vidas de vez em quando. Adorei os vossos comentários, como sempre. Quero dizer aos que têm passado aqui pela primeira vez que tem sido complicado arranjar tempo para os visitar. Mas eu vou um destes dias e tentarei responder à Cariocagirl por mail, se deixou o contacto. Beijinhos e abraços para todos e uma boa noite de domingo.lique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 8 de Agosto de 2004 às 20:26


Teu blog é muito giro!
Pareces ser uma pessoa muita sensata! Me ajuda a construir o meu blog bonito que nem o seu!
Como colocar matérias c/ fotos/imagens?
Como mudar a mensagem de abertura?
Como alterar o plano de fundo?

Por favor,

Cris
Cariocagirl
(http://cariocagirl.blogs.sapo.pt)
(mailto:titinemartins@bol.com.br)
De Anónimo a 8 de Agosto de 2004 às 19:16
Bom reler, aqui, no teu espaço, Maria do Rosário Pedreira.
Semana muito boa.Que o teu sol não demore a regressar. (eu gosto muito de chuva ;-) Abraço meu.adesse
(http://sulanorte.blogs.sapo.pt)
(mailto:adesse@sapo.pt)
De Anónimo a 8 de Agosto de 2004 às 19:15
não adormeças, ensina-me a existir, a ver e a sentir.
o vento-sombra quer abraçar-me, mentir.
conta-me histórias para não dormir...almaro
(http://linhasqueseintersectam.blogspot.com/)
(mailto:almaro@iol.pt)

Comentar post