Segunda-feira, 12 de Julho de 2004

Um dia, talvez...

f573022.jpg


Talvez um dia este país
seja um contínuo de céu e mar
Dia que eu sei marcado em mim
Dia maior sem horas certas
que as horas todas não vão bastar
Puros amores virão morar
nas nossas mãos entrelaçadas
Pelos nossos corpos escorrerá
água dos rios e das nascentes
Iremos juntos escutar os ecos
de mil gritos de puro júbilo
Presos ainda em mil gargantas
que na manhã nunca gritaram
E nesse dia sem horas certas
encontraremos a alegria.

Julgava eu em meus delírios
que esse dia já tinha sido.



Foto: Carlos Araújo
publicado por lique às 07:54
link do post | quer comentar? | favorito
|
64 comentários:
De Anónimo a 13 de Julho de 2004 às 18:12
Encandescente: a tristeza é mesmo essa: a de viver num país que não melhora, que não avança, que não se encontra. Se ao menos pudesse haver esperança... beijinhoslique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Julho de 2004 às 12:14
este país sempre foi uma promessa de país, coisa adiada, coisa prometida, coisa esperada. que se poderia esperar que acontecesse??gostei muito do poema. bjencandescente
</a>
(mailto:encandescente@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Julho de 2004 às 10:08
Lara: a vontade de gritar basta existe em muitas gargantas! Agora, quando dará isto uma volta, não sei, não... Obrigada pela visita e pelo comentário. Bjslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Julho de 2004 às 08:39
A história repete-se como costumam dizer... já se está a repetir na necessidade de gritar "chega". Eu acho que isto qualquer dia dá uma volta de 180 graus...acho que está a precisar mesmo.Beijinhos musicaisLara
(http://acordes.blogs.sapo.pt)
(mailto:beduda@hotmail.com)
De Anónimo a 13 de Julho de 2004 às 07:29
ognid: eu lá querer, queria... mas também, se não se intercala por aqui um poemazito de semi-esperança, que vai ser de nós? Beijinhoslique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Julho de 2004 às 07:27
Luis Silva: Claro, passarei por lá. Um abraçolique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Julho de 2004 às 00:22
Venho tarde mas mais vale... já sabes. Agora digo-te eu queriiiiaaaas não? Há por aí muita gente empenhada em esvaziar (mais não sei bem como) a nossa festa... e as surpresas chegam das zonas mais improváveis. Gosto dos teus versos desencantados. Quem sabe, talvez um dia... beijinhosognid
(http://catedral.weblog.com.pt)
(mailto:ognid@catedral.weblog.com.pt)
De Anónimo a 13 de Julho de 2004 às 00:15
A Serra da Estrela esconde sonhos e imagens que poderá desvendar no meu blog. Actualmente tenho uma exposição de fotografias sobre a cidade de Seia. Dás uma olhadinha?luis silva
(http://luissilva.blogs.sapo.pt)
(mailto:luisantoniosilva@iol.pt)
De Anónimo a 12 de Julho de 2004 às 23:15
DonBadalo: eu percebi:) Bjslique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 12 de Julho de 2004 às 23:14
Sara (vert.) : No poema, sim. Se eu não acreditar nisso, perco a esperança, de todo. beijinhoslique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)

Comentar post