Terça-feira, 15 de Junho de 2004

Fonte de água escondida

Hiddenwaters.jpg


Qual tronco velho
cortado da seiva
já sem lembranças
da árvore inicial

Qual jarra inútil
afastada da flor
que hospeda pedaços
de plástico banal

Estendo as mãos para o milagre
da fonte de água escondida
quero submergir no seu rasto
e afogar-me na vida.



Quadro: Grace Mitchell
publicado por lique às 17:48
link do post | quer comentar? | favorito
|
26 comentários:
De Anónimo a 16 de Junho de 2004 às 17:36
A fonte está dentro de cada um de nós sempre, mesmo que por vezes, aparente que a corrente se possa extinguir, ela está lá... apenas precisa de ser reavivada e as pedras que obstruem a sua passagem, afastadas. Bjitos (já cá ando... weeeeeee!!!!)Anjo do Sol
(http://mywords.blogs.sapo.pt)
(mailto:anjodosol@sapo.pt)
De Anónimo a 16 de Junho de 2004 às 16:21
e a cada mergulho sai-se renovada qual baptismo ou queda de cabeça:) bjencandescente
</a>
(mailto:encandescente@sapo.pt)
De Anónimo a 16 de Junho de 2004 às 15:16
A TODOS: Com o Sapo no estado em que está, duvido que dê para vos responder individualmente. Agradeço a todos os comentários, os elogios, quero tranquilizar o OrCa e o Pantanero, realmente o texto surgiu numa sequência de desilusões (aliás não foi o único que escrevi) mas não significa nada de mau, pelo contrário. Para a frente e mergulhar na vida, sem renegar nenhum passado. Beijinhos para todos e tenham um fim de dia em festa! lique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 16 de Junho de 2004 às 13:59
"..afogar-me na vida.." lindo lique, como sempre!Zeus
(http://blogdezeus.blogs.sapo.pt/)
(mailto:z_olimpo@sapo.pt)
De Anónimo a 16 de Junho de 2004 às 12:09
...depois de ler os comments que por aqui vão que posso eu acrescentar senão...dar-te os parabéns. Tem um blelo dia...bjs e inté!porquinho da india
(http://bertoblog.blogs.sapo.pt)
(mailto:baconfrancis@netcabo.pt)
De Anónimo a 16 de Junho de 2004 às 08:25
temendo que o hoje, tal como ontem, não me sobre tempo (e ânimo)para te dizer o quanto aprecio os teus posts, expresso já o meu desejo de um dia radioso para ti. **adesse
(http://sulanorte.blogs.sapo.pt)
(mailto:skuld_m@hotmail.com)
De Anónimo a 16 de Junho de 2004 às 08:05
Amiga: Espero que não se trate aqui de cortar com as raízes do passado. A festa da vida tem mais encanto quando sei quanto sofri. BeijoPantanero
(http://pantanero.blogs.sapo.pt/)
(mailto:zh1951@sapo.pt)
De Anónimo a 16 de Junho de 2004 às 04:05
...lindissimo.:)***susana
(http://vozes.blogs.sapo.pt)
(mailto:susana229@sapo.pt)
De Anónimo a 16 de Junho de 2004 às 00:10
Cada vez mais fico encantada com este teu espaço, é magnifico, como o são todas as tuas palavras e escolhas!! Obrigada, muitos beijinhosMaria
(http://coisassimples.blogs.sapo.pt)
(mailto:branco_maria@hotmail.com)
De Anónimo a 15 de Junho de 2004 às 23:28

Minha doce lique! Eu tinha de vir! Poderás desculpar-me estas ausências? Li a história li o poema da gata, mas só agora comento. Poqrue este teu poema é arquitecturalmente perfeito. Daquela perfeição petrarquiana de rima e métrica, sentido e evocação.
Ai essa fonte da vida. Mergulha nela lique, sente a corrente azul nas tuas veias e ri, ri derramadamente como a água que sai dessa fonte. Para ti, tudo muito acima de plástico banal!
Beijinho doce

deSaraComAmor
(http://oblogdalibelua.blogs.sapo.pt)
(mailto:deSaracomAmor@sapo.pt)

Comentar post