Quarta-feira, 12 de Maio de 2004

Abrir os olhos

prisioneiro.jpg



Tenho que abrir os olhos. Já é dia? O sol começou a entrar pela janela. Reconheço o meu corpo enroscado como o de uma criança. E começo a sair de mim, lentamente. Lá fora há um mundo de casas brancas que começam a brilhar ao longe. Haverá? Lá fora há uma estrada que me leva ao destino. Ainda lá estará? As árvores costumam ser verdes e ondular suavemente ao vento. Nem sei se ainda há árvores. Sobe por mim a sensação de ter acordado num mundo diferente, paralelo. Não tenho que me levantar porque não há nada lá fora. Pensando bem, nem sequer é o sol. É uma luz brilhante, talvez uma lâmpada apontada para mim. Abro os olhos ,apavorado. Eles estão aqui. E agora? Devo gritar ou encolher-me mais, no meu silêncio estremunhado? Tenho medo, tenho frio. Mas vem calor lá de fora. Uma vaga atinge-me. Não, a vaga era no meu mundo. Neste, é só água atirada com a força de quem pode. Limpo os olhos e reconheço a minha cela.
publicado por lique às 20:21
link do post | quer comentar? | favorito
|
32 comentários:
De Anónimo a 15 de Maio de 2004 às 17:42
Alternância de olhares (de dentro para fora / de fora para dentro) não altera a dimensão das prisões. As sem portas, são as piores! E quem não tem grilhões?! Eu, por vezes, entranço os meus com hastes de hera e só se vêm as folhas, mas sei onde está o metal dos elos.MJM
(http://babylonia.blogs.sapo.pt/)
(mailto:cacooco@hotmail.com)
De Anónimo a 14 de Maio de 2004 às 09:45
Encandescente: são dias em que tudo se move para dentro de nós e ficamos prisioneiros de nós próprios. Beijinhoslique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Maio de 2004 às 00:07
lique entendo bem, há dias em que a cela é dentro, e o exterior parece tão distante como uma quimera. entendi e bem:) um beijo enorme porque me senti proxima de tiencandescente
(http://eroticidades.blogs.sapo.pt/)
(mailto:encandescente@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Maio de 2004 às 16:06
Porquinho: Já cumprimentei o sol logo de manhã e tenciono ir ainda atrás dele daqui a bocado! Isto são só pesadelos que por vezes nos passam na mona. É assim. Bjslique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Maio de 2004 às 16:03
Dora: está lá tudo, sim e eu também! Mas e se não estivesse? Se o que quer que fosse nos privasse desta ou outra liberdade? Beijinhoslique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Maio de 2004 às 15:51
...do acordar, com a ficção científica tornada realidade e a entrar-te pela janela, até à constatação medonha da cela, venha o diabo e que escolha; mas olha que lá fora até está sol, a temperatura é amena e, pese embora tudo o que sabemos de menos positivo, ainda vale a pena vires até cá fora e saudar o dia.Bjs...e inté!porquinho da india
(http://bertoblog.blogs.sapo.pt)
(mailto:baconfrancis@netcabo.pt)
De Anónimo a 13 de Maio de 2004 às 15:39
Está lá o sol, está a estrada, estão as árvores. Tu também lá estás, lique :-)Dora
(http://levementerotico.blogs.sapo.pt/)
(mailto:ledamadrugada@yahoo.com)
De Anónimo a 13 de Maio de 2004 às 15:25
maat7: pois é, onde fica o dentro e o fora? O que é real e o que não é? Fronteiras pouco marcadas, de facto! Beijinhoslique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Maio de 2004 às 15:24
Zeus: obrigada pelas tuas palavras e pela honra que é ter a visita de um Deus! Desculpa, agora deu-me para brincar. Hei-de visitar-te logo que possa. Bjslique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Maio de 2004 às 15:22
Analfabeto: hoje? Com um sol destes? Passarinhos lá fora, piu piu... Nem pensar! Bjslique
</a>
(mailto:lique2@sapo.pt)

Comentar post