Terça-feira, 27 de Abril de 2004

Árvores

tree.jpg


O que tentam dizer as árvores
no seu silêncio lento e nos seus vagos rumores,
o sentido que têm no lugar onde estão,
a reverência, a ressonância, a transparência
e os acentos claros e sombrios de uma frase aérea.
E as folhas e as sombras são a inocência de uma ideia
que entre a água e o espaço se tornou uma leve
integridade.
Sob o mágico sopro da luz são barcos transparentes.
Não sei se é o ar se é o sangue que brota dos seus
ramos.
Ouço a espuma finíssima das suas gargantas verdes.
Não estou, nunca estarei longe desta água pura
e destas lâmpadas antigas de obscuras ilhas.
Que pura serenidade da memória. que horizontes
em torno do poço silencioso! É um canto num sono
e o vento e a luz são o hálito de uma criança
que sobre um ramo de árvore abraça o mundo.


António Ramos Rosa, Cada árvore é um ser para ser em nós



publicado por lique às 16:01
link do post | quer comentar? | favorito
|
21 comentários:
De Anónimo a 18 de Janeiro de 2005 às 22:21
voce e demaisrosemberg
</a>
(mailto:pric@po.com.br)
De Anónimo a 28 de Abril de 2004 às 22:09
Encandescente: eu também estou a aprender a gostar... um pouco mais a cada poema que leio. Beijinhoslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 28 de Abril de 2004 às 21:05
António Ramos Rosa:) gosteiencandescente
(http://eroticidades.blogs.sapo.pt/)
(mailto:encandescente@sapo.pt)
De Anónimo a 28 de Abril de 2004 às 17:32
Vermelho Vivo: picnicando, era bom era... Hoje tem sido mesmo trabucando a sério e infelizmente nem sequer à sombra das árvores. Bjslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 28 de Abril de 2004 às 17:31
AspasAspas: palavras lindas as tuas, quase tão belas como as do poema. Obrigada por essa tua visão tão poética! Beijinhoslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 28 de Abril de 2004 às 17:28
maria: eu também adoro a sombra, a calma, a serenidade. São seres que deveríamos tratar com carinho, mas infelizmente os interesses materiais sobrepõem-se a tudo. Beijinhoslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 28 de Abril de 2004 às 17:25
MWOMAN: olha eu inicialmente também não era dos que mais gostava, mas comecei a ler com mais atenção e depois deram-me este livrinho com uma edição preciosa e fiquei a gostar mais. A encadernação também conta... Beijinhoslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 28 de Abril de 2004 às 15:57
Sofia: as árvores dão-nos uma sensação de estabilidade, parecem estar ali sempre para nós, são referenciais quase perenes... enquanto nós as deixamos ser! beijinhoslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 28 de Abril de 2004 às 14:26

picnicando então à sombra desta árvore!... frondosa copa...vermelhovivo
</a>
(mailto:DonBadalo@sapo.pt)
De Anónimo a 28 de Abril de 2004 às 09:03
Árvores são guardiões do tempo, encerram em si histórias que contam nas danças dos ramos mas só são ouvidas, por quem entende os sons da natureza. Acredito que tu sabes interpretar esses sons. Tem um bom dia Lique, um beijo."""
</a>
(mailto:aspasaspas@sapo.pt)

Comentar post