Segunda-feira, 26 de Abril de 2004

Nonsense ou para o que me deu hoje...

conto 002.jpg


Um conto de um mentiroso


Levantei-me de manhã, calcei os pés descalços, abotoei as botas po baixo das solas, coloquei o calçado para a neve no cinto, atei o bastão em torno do corpo e apoiei-me ao cinto. Não enveredei por nenhum caminho ou estrada, tirei cortiça ao monte, avistei um lago sobre um pato, puxei do machado e arremessei-o. Porém caiu muito perto e efectuei segunda tentativa e vi que caíra excessivamente longe, pelo que tornei a experimentar e atingi o alvo, mas de lado. O pato levantava ondas e o lago partiu a voar dali.
Saí para o campo aberto e vi, por baixo da azinheira, que uma vaca ordenhava a camponesa. Disse eu:
- Dás-me cântaro e meio de leite doce, mulherzinha?
Ela enviou-me à casa de Parte Alguma da aldeia Desconhecida e parti para lá, onde o amassador se dedicava à tarefa de amassar a camponesa. Disse eu:
- Dás-me um pouco de massa, mulherzinha?
Ela retirou o amassador da batedeira e atirou-mo à cabeça. Afastei-me a correr e ouvi um latido pouco animador. Com que me poderia defender? Vi então que em cima do trenó havia uma rua, montei nele e, com o latido a uivar-me aos ouvidos, fui para casa e adormeci devido a tanta preocupação.



O Palácio dos Contos - Contos Russos, compilação de Ulf Diederichs




Ilustração - Lucia Probst



publicado por lique às 12:33
link do post | quer comentar? | favorito
|

sobre mim

pesquisar

 

outras palavras minhas

palavras recentes

Passeando na blogoesfera....

O Beijo

Reinvenção do mundo

de impossibilidades

Fixação

Ritual do silêncio

Poema à mãe

Azul, azul...

Ecos de Abril...

Desencanto

palavras guardadas

Dezembro 2007

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

blogs SAPO

subscrever feeds