Terça-feira, 13 de Abril de 2004

Canções do Niassa

Os poemas aqui transcritos fazem parte duma colectânea no site

Guerra Colonial</font>



e "os autores das letras, que as adaptaram a melodias em voga nessa época, são desconhecidos". Aqui ficam, para que conste.



"SERENATA"

I
Anda vem comigo
Fazer uma serenata
Anda que o ar é fresco
E a lua estiva é prata

II
Homens de rosto duro
Avançam pela picada
Partem de olhar em prumo
Chegam de cara crispada

III
Vieram de camponeses
Outros foram estudantes
Hoje de armas em punho
Tornaram-se assaltantes

IV
Pedidos de helicópteros
Para nunca chegar
Não resta outra sorte
Que o corpo sepultar

V
Os dias depois da chega
De tudo se consumar
Porque ao senhor comandante
Apeteceu passear

VI
Cá ao Norte do Candulo
Onde a fama não se acaba
Já vejo os meus abutres
Mas os gajos não se ralam

VII
Aos grandes ídolos da Nação
Que tenho para te dar
Secaram as minhas fontes
Agora só o cantar.






"POEMA DO MILITANTE"

Mãe,
Eu tenho uma espingarda de ferro!
O teu filho,
Aquele a quem um dia viste acorrentarem
E choraste,
Como se as correntes prendessem e ferissem
As tuas mãos e os teus pés
O teu filho já é livre, Mãe!
O teu filho tem uma espingarda de ferro
A minha espingarda
Vai quebrar todas as correntes,
Vai abrir todas as prisões,
Vai matar todos os tiranos,
Vai restituir a terra ao nosso povo,
Mãe, é belo lutar pela liberdade!
Há uma mensagem de justiça em cada bala
que disparo
Há sonhos antigos que acordam como
pássaros
Nas horas de combate, na frente de batalha,
A tua imagem próxima desce sobre mim.
É por ti também que eu luto, Mãe.
Para que não haja lágrimas nos teus olhos.



(Poema encontrado numa base da Frelimo na zona do Lunho)


publicado por lique às 07:30
link do post | quer comentar? | favorito
|
26 comentários:
De Anónimo a 14 de Abril de 2004 às 17:16
Lique, amiga! Já o tinha dito antes e tens toda a razão: ou fazemos isto por gosto e por consciência, ou nada vale a pena.As "birrinhas" fazemos em casa...não tem assunto mesmo. Acho tudo isso muito sórdido e muito "manobrado". Realmente não faz parte da minha escala de valores e muito menos das minhas prioridades. Beijinhos, amiga e já agora, abraço ao amigo XZIP!Inté mais:))***misogena
(http://www.inocencia.blogs.sapo.pt)
(mailto:misogena@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Abril de 2004 às 15:14
Antes de mais, concordo com a opinião da Lique relativamente aos blogs e ao famigerado top. Porque preocuparmo-nos? Aproveitemos as coisas bonitas que temos a oportunidade de partilhar.
Relativamente aos poemas, fiquei arrepiado com o segundo, Faz-nos meditar quem são os bons ou maus numa guerra, se é que isso existe. Sempre que nos conseguimos colocar no lugar do outro, corremos o risco de mudar a nossa opinião, mas também arriscamos ser justos. Sempre que vemos o mundo com outros olhos que não os nossos, as coisas parece que mudam de forma e figura. As certezas tornam-se dúvidas, as dúvidas certezas. A guerra colonial foi um acto desumano e sem sentido. Privar de liberdade um povo, ainda que essa liberdade seja utópica, jamais deve ser justificação para matar ou manter uma guerra por terras ou recursos materiais. Por isso, esse segundo poema deveria ser lido por mais pessoas... Xzip
(http://bluedream.blogs.sapo.pt)
(mailto:jpft2001@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Abril de 2004 às 08:58
Mis: esta discussão do TOP 25 "não está com nada" como dizem os nossos amigos brasileiros. Se todos concordamos que as razões pelas quais alguns blogs vão lá parar nos escapam completamente e não se entendem sequer, porquê dar importância a isto? Para mim o importante á cada um se posicionar aqui de acordo com a sua consciência e publicar aquilo que gosta. Estamos aqui porque queremos estar, não temos nenhuma arma apontada. Então porque não simplesmente gozar os aspectos positivos disto tudo e pormos aqui o que nos interessa ou o que nos vai na alma? Tu e mais alguns quantos estão bem no TOP, pelos meus critérios. Mas isto não significa nada... Beijinhos,amiga:))lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Abril de 2004 às 08:49
Encandescente: ainda bem que gostaste. O site é interessante, mas gostei sobretudo desta colectânea de poemas. Beijinhoslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Abril de 2004 às 08:47
José:Pois a ideia é mesmo reforçar ou pelo menos avivar a memória e entender o que estava para trás do 25 de Abril, porque se as pessoas já não se lembram da revolução, imagina então o que esteve para trás! Bjslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 14 de Abril de 2004 às 01:03
gostei lique , vou consultar o site. :)encandescente
(http://eroticidades.blogs.sapo.pt/)
(mailto:encandescente@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Abril de 2004 às 23:25
Olá Lique!

Muito bom post!
O que acabas de editar é uma excelente reforço da nossa memória colectiva, uma homenagem a todos os que arriacaram a vida por uma ideia de império ridícula e que podia ter resolvido em vez de criar problemas à solução política que a História tanto evidenciou.
Fica bem!:-))***Jose Duarte
(http://melnofrasco.blogs.sapo.pt)
(mailto:jpduarte@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Abril de 2004 às 22:07
LIQUE: tens razão, recordar momentos tão gloriosos é doloroso... dói ver o que foi e o que podia ter sido, mas pelo menos vimos, sentimos, estivemos lá... e isso tem um valor que não tem valor! Quanto à tua pesquisa sobre o que era antes, fotos, ensaios..amiga, descobri o que já sabia: a informação está toda em sites estrangeiros! Que sintoma da doença, hein? Se não te importas, toco aqui outros temas que cá andam, os dos tops: Analfabeto, Acaso, nunca me preocupei muito com aquilo, estou lá, já tinha estado, fui de arrasto de umoutro blog e agora foi o pessoal que foi todo de férias, ficando eu..mas vou sair!:)) Aquilo é para quem tem o "poder de brilhar". Na verdade, até me envergonho um pouco por estar ali. Não pertenço ao bloglobby, acho isto um disparate! Contadores? pois tenho e acho que só dão informação zero...saber a que horas alguém comentou, que sistema operativo usa, isso interessa? Não... o que interessa é estarmos vivos e escrevermos aqui qualquer coisa. Isto dá trabalho, mas tem as suas compensações. As visitas podem ser poucas, mas há diálogo! Acho que isso é o mais importante! Desculpem a seca, sim? Jinhos:))***misogena
(http://www.inocencia.blogs.sapo.pt)
(mailto:misogena@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Abril de 2004 às 20:56
Olá Maria! Então que tal as mini-férias? Pois nós por aqui estamos numa de preparar o 25 de Abril. Mas isto de remexer nas memórias é terrível! Encontramos coisas que nos emocionam mas que me parece importante relembrar. Aparece. :))***lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 13 de Abril de 2004 às 19:38
Olá lique!Recém-chegada das minhas mini férias, entro em "tua casa", e fala-se de Abril. É óbvio que me sento a "ouvir",e o peito dói e dói tanto pelas memórias como pelo seu esquecimento...É que como diz a Ângela, "é preciso lembrar sempre"...maria
(http://cassiopeia.blogs.sapo.pt)
(mailto:maria475@sapo.pt)

Comentar post

sobre mim

pesquisar

 

outras palavras minhas

palavras recentes

Passeando na blogoesfera....

O Beijo

Reinvenção do mundo

de impossibilidades

Fixação

Ritual do silêncio

Poema à mãe

Azul, azul...

Ecos de Abril...

Desencanto

palavras guardadas

Dezembro 2007

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

blogs SAPO

subscrever feeds