Quarta-feira, 24 de Março de 2004

Um poema conhecido, para os que não se calam

protest2.gif

Porque

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello Breyner



publicado por lique às 13:46
link do post | quer comentar? | favorito
|
14 comentários:
De Anónimo a 25 de Março de 2004 às 12:34
Xzip: homem, podes desabafar aqui quando quiseres. Vê o lado bom da questão: estás de certeza a fazer algo de que gostas muito! Isso às vezes já é recompensa suficiente. Bjslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 25 de Março de 2004 às 12:31
ognid: há textos que feliz ou infelzmente se mantém sempre actuais. Dantes era a repressão, agora é a auto censura. Uma coisa que eu nunca gostei muito de praticar, sinceramente. Beijinhoslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 25 de Março de 2004 às 12:29
José: Como é a primeira vez que apareces, dou-te umas boas vindas especiais! Claro que fui espreitar o teu blog. E gostei. Os teus textos exigem reflexão, por isso os comentários vão ficar para outra hora. Quanto a este poema e á autora, nem tem discussão, não é? Volta sempre.lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 25 de Março de 2004 às 12:24
MWoman: aqui a sopinha, o café, o chá e os bolinhos são sempre para compartilhar com os amigos. Claro que chegará sempre para ti. Sê bem vinda, estou a adorar os teus devaneios. :))***lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 25 de Março de 2004 às 00:12
Apropriado aos tempos que correm. Muito actual apesar de escrito há bastante tempo...bjksognid
(http://vegetacoes.blogs.sapo.pt)
(mailto:vegetacoes@sapo.pt)
De Anónimo a 24 de Março de 2004 às 23:26
A Sophia tem textos extraordinários!
Fica bem!Jose Duarte
(http://melnofrasco.blogs.sapo.pt)
(mailto:jpduarte@sapo.pt)
De Anónimo a 24 de Março de 2004 às 22:37
Há coisas que infelizmente estão sempre actuais, mas lembrá-las mesmo que seja através de um poema, é necessário, é um bom exercício de reflexão!(ouvi falar em sopa...chegava para mim?...desculpa o devaneio...mas uma sopinha quente vem sempre a calhar!)MWoman
(http://devaneio.blogs.sapo.pt/)
(mailto:siilvam@hotmail.com)
De Anónimo a 24 de Março de 2004 às 21:51
As minhas ausências têm a ver com o meu trabalho, pois neste momento estou a trabalhar em dois projectos para o emprego com outra colega (mas fora de horas de serviço...). Exige muito tempo agarrado ao computador. Somente dois malucos apaixonados pelo emprego como eu e a minha colega nos "metemos" nestes "apertos" de forma voluntária e não remunerada. E nem sequer agradecida... Além disso, tenho uma familia, que precisa tempo e está sempre em primeiro lugar. Felizmente estou quase a entrar de férias (mas também para trabalhar...). Eu quando puder volto. Desculpa o desabafo. Um abraço.Xzip
(http://bluedream.blogs.sapo.pt)
(mailto:jpft2001@sapo.pt)
De Anónimo a 24 de Março de 2004 às 21:12
Mis: olá amiga! Vinhas para a sopinha da noite. Olha que um caldo verde até nem caía mal! Tu sabes bem o que este poema significa hoje, independentemente do tempo em que foi escrito. Por isso me apeteceu pô-lo aqui, embora quase toda a gente o conheça. E é claro que vamos continuar... Beijinhos.lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 24 de Março de 2004 às 21:04
Xzip: bem vindo! Fazes cada ausência... Ficamos com saudades. Tens muita sorte se conheceres duas ou três pessoas assim. Essas são as que te dizem aquilo de que gostam e de que não gostam mas nunca te atraiçoam. São os que não se calam que fazem a sociedade avançar, embora raramente sejam eles que detêm o poder. Bjslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)

Comentar post

sobre mim

pesquisar

 

outras palavras minhas

palavras recentes

Passeando na blogoesfera....

O Beijo

Reinvenção do mundo

de impossibilidades

Fixação

Ritual do silêncio

Poema à mãe

Azul, azul...

Ecos de Abril...

Desencanto

palavras guardadas

Dezembro 2007

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

blogs SAPO

subscrever feeds