Quarta-feira, 17 de Março de 2004

A Paixão de Cristo

Cedi à curiosidade e fui ver. Não quero ofender ninguém com este post, mas na realidade não consegui chegar a entender o que pretende Mel Gibson provar. Mostrar a verdade? Mas qual verdade? Neste assunto, a verdade é matéria de fé e como tal deve ser mostrada. Ou seja, deve ser fiel à mensagem cristã e fazê-la passar. Ou não, se alguém quiser fazer um filme que defenda o contrário! Este é um filme brutal e, embora as palavras de perdão estejam na boca de Cristo, não há ali nenhum perdão da parte de quem o realizou. É isso que as imagens dizem: não há perdão.
Do ponto de vista meramente cinematográfico não me parece em nada um grande filme. Tem aqui e ali momentos de boa fotografia (ainda que a escorregar para os clichés mais darks da arte sacra), embora a cor vermelha seja tanta que se sobrepõe a tudo o resto. A história é obviamente conhecida e não me parece que, a não ser pela violência, haja qualquer abordagem original. Tanta polémica sobre o anti-semitismo vem de onde? A mim parece-me que os judeus são retratados como os únicos a quem Cristo ameaçava em termos de poder (queriam lá os romanos saber de mais um profeta naquelas terras longínquas!). E esse é o ponto de vista habitual dos filmes sobre este tema. Que foram os judeus que o entregaram também é consensual, em termos de leitura dos Evangelhos. Então?? Já nem valerá a pena falar daquele fim, eu não consigo imaginar Cristo a ressuscitar e caminhar nu para…onde? A ressurreição também é matéria de fé e como tal…deve passar a mensagem espiritual. E talvez ao escrever isto eu tenha chegado ao que me chocou, a mim que nem costumo impressionar-me nada com filmes violentos. Não consegui encontrar mensagem espiritual neste filme. Só vi sangue e carne esfacelada e talvez isso me tenha embotado os sentidos. Ou talvez a mensagem não exista ou não seja essa. O extremismo católico talvez leve ao que eu disse no início: não há perdão. E isso não é afinal renegar o sacrifício redentor e transformá-lo tão somente numa carnificina?
publicado por lique às 17:05
link do post | quer comentar? | favorito
|
13 comentários:
De Anónimo a 21 de Março de 2004 às 19:00
Mendes: ainda bem que conseguiu ver isso no filme. Lamento, eu não consegui. Essa é a mensagem de Cristo e essa deveria ser a prática de todas as religiões ditas cristãs. Mas repare você diz: o que me chocou foi haver perdão para tamanha tortura! Pois é: não será esse o sentimento que o realizador quer que os espectadores tenham? lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 21 de Março de 2004 às 17:37
Na minha opinião a mensagem do filme é mesmo o perdão, fui ver o filme e aquilo que me chocou foi haver perdão para tamanha tortura! Para mim a mensagem é mesmo esse perdão eterno que só existe no coração D'aquele que a todos ama de igual modomendes
</a>
(mailto:mendests@sapo.pt)
De Anónimo a 18 de Março de 2004 às 11:02
Oi Grilinha: É verdade que muitas vezes a fé nos pode salvar. Não sei é se essa fé é em Deus ou em nós e no nosso amor à vida. Pelo que tenho visto no teu blog (eu tenho lá ido sim, mas não deixei nenhum comentário porque me senti um pouco intrusa naquele mar de amigos que tens), tu és um caso claro de amor à vida! É impressionante a tua coragem, a tua alegria, a forma bonita como acolhes todos. És uma pessoa de quem se gosta sem se conhecer. Fica mesmo bem!lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 18 de Março de 2004 às 10:54
Olá Mis: Sempre, sempre bem vinda, amiga, seja a correr ou para ficar. Olha, se estás disposta a suportar a violência e tens curiosidade, vai ver. Mas digo-te que é muito difícil de aguentar. Beijocaslique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 18 de Março de 2004 às 10:49
Columbiana: obrigada por teres vindo. Fui conhecer o teu blog porque uma das minhas filhas te tinha nos Favoritos. E com carradas de razão. Vou estar lá caida sempre que possa.lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 18 de Março de 2004 às 10:13
Mariaras: obrigada pelo comentário. Olha, não sei se Mel Gibson pretendia choque e polémica gratuita. Sei no entanto que ele pertence a uma facção católica extremista de direita e que teve ele próprio que produzir o filme, o qual foi recusado por várias produtoras. E isto também despoletou a minha curiosidade, porque achei que o homem queria passar a sua mensagem, com a qual eu já sabia que não iria concordar, mas que podia servir para uma reflexão interessante. Mas realmente não esperava que me chocasse tanto alguém tratar a Paixão de Cristo daquela forma. Agora que ele está a conseguir reembolsar o dinheirinho todo e a fazer muito mais, à custa da curiosidade de outros como eu, isso é verdade! Tem um bom dia. lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 18 de Março de 2004 às 09:52
Olá Quim. Que bom voltar a ter o lobo tão ternurento novamente por aqui! Vou-te dizer, a cor não é sépia , é vermelha mesmo de sangue que escorre pelo ecran. Gostei muito do que disseste. Eu não sou católica praticante, considero-me cristã e tenho uma extraordinária admiração pela doutrina de Cristo, homem ou deus. Acho também que se a humanidade precisa do elemento religioso, então que a religião advogue a paz, o amor pelos homens, pelos animais e pelas coisas e que sirva para nos confortar, para nos embalar e não para nos dizer que precisamos de sofrer para atingirmos a salvação (felicidade?). Volta sempre. Mi casa, su casa. Eu prometo visitar-te mais.lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 18 de Março de 2004 às 09:40
Olá a todos. Ontem não deu para vos responder mas hoje vai. Tenho pena que ninguém que tenha visto o filme tenha comentado, sobretudo alguém que tenha opinião diferente. Gostava de perceber o que, ao que parece, algumas pessoas viram no filme que eu não consegui ver.lique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 18 de Março de 2004 às 01:40
Estou como o Quim. Não vou ver o filme. Pelo que já li e ouvi de critica sobre o mesmo, recuso-me a ver o filme. Para mim Cristo morreu na cruz e ressuscitou para nos salvar (assim me ensinaram). Tenho a minha fé que ao longo da minha vida pessoal e profissional me tem ajudado a ultrapassar muitas dificuldades. Um dia alguém (médico) me disse ao ouvido quando eu já estava mais para lá do que para cá "Se tens fé, só tu te podes salvar". Agarrei-me como pude á vida e cá estou para provar que "a fé move montanhas". Gostei das alterações do layout.grilinha
(http://grilinha.blogs.sapo.pt)
(mailto:grila@netcabo.pt)
De Anónimo a 18 de Março de 2004 às 01:30
Oi miga! Não vi o filme ainda...mas pelo que dizes, até tenho medo de ver e por outro lado, despertou-me a curiosidade, oh dilema! Ainda me vou enfiar num cinema...vou,vou!
Desculpa lá a visitinha de médico, mas hoje estou de rastos, muito trabalhinho! Fica bem, até amanhã, jinhos:))***misogena
(http://www.inocencia.blogs.sapo.pt)
(mailto:misogena@sapo.pt)

Comentar post