Quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2005

E se fôr saudade mesmo?

Nunca há dias completamente felizes.

A vida é algo de estranho. Dá e tira, como que querendo avisar-nos de que não podemos pensar em momentos felizes sem sabermos que serão "compensados" por outros mais próximos da tristeza.

Será que é saudade?

A ausência de quem amamos provoca um sentimento que nunca sabemos bem definir. Falta, privação, tristeza. Dizemos "saudade".

Afastamo-nos ou é a vida que nos afasta?

Porque nos deixamos ir nessa corrente que nos afasta? Dizemos : "é a vida.". Hoje não dá. Amanhã ... talvez ou talvez não. E a corrente leva-nos para mais longe, tornando mais difícil o regresso.

Sentimos a mágoa, a tristeza, a falta. A saudade?

Mas não para sempre. A corrente aumenta a distância. Lutamos contra a corrente ou deixamo-nos ir. Com um estranho aperto no peito. Saudade de nós?
publicado por lique às 23:51
link do post | quer comentar? | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 17 de Fevereiro de 2005 às 17:28
"carpe diem"! sorve os dias, momentos, segundos! é o que fica!caet
</a>
(mailto:arisko@sapo.pt)

Comentar post