Sexta-feira, 5 de Março de 2004

Gosto de poesia

Pois gosto! E ás vezes até faço umas coisas que nunca me parece terem qualidade para serem poemas. Lá vem esta com as lamechices, dirão alguns... Estas coisas feitas por mulheres vão sempre dar no mesmo, dirão outros... Isto partindo do princípio que esta minha conversa vai ser lida por alguém. Tudo aquilo que nós sentimos já foi algures e em alguma era, escrito por um poeta. E a beleza de nos identificarmos com as palavras de alguém ou simplesmente a beleza inerente a essas mesmas palavras é o milagre da poesia. Transcrevo um poema do qual gosto, entre tantos outros:

Porta da traição

Quero encontrar-me com vocês
no desregrado convívio,
na balbúrdia dos cafés.
Nos altos bancos dos bares,
nos transportes colectivos,
nos recintos populares.
Nos corredores dos cinemas,
nos inóspitos lugares
onde se mascam problemas.
Juventude, juventude!
Fogo de santelmo vivo
num mastaréu de virtude.
Braços meus, cálices brancos,
aguardam corolas rubras
no declive dos barrancos.
Vinde, vinde, ó flor mimosa,
ó cavaleiro Galaaz,
que em dentes cerrados traz
a promessa de uma rosa.
Vinde, ó fugaz claridade,
antes que a Vida vos tome
e transforme a vossa fome
em "coisas da mocidade"

António Gedeão
Obra Poética


publicado por lique às 15:37
link do post | quer comentar? | favorito
|
2 comentários:
De Anónimo a 9 de Março de 2004 às 22:02
Obrigada MWoman pelo teu comentário. Já passei pelos teus devaneios. Em breve irei lá falar contigo. Beijolique
(http://mulher50a60.blogs.sapo.pt)
(mailto:lique2@sapo.pt)
De Anónimo a 6 de Março de 2004 às 16:57
Chamem-lhe lamechices, chamem-lhe o que quiserem.Também escrevo umas coisas mas pouco me importa se têm qualidade ou não...dão-me prazer e tal como tu gosto de poesia, de prosa, gosto de ler e de escrever...gosto de viver!BeijoMWoman
(http://devaneio.blogs.sapo.pt/)
(mailto:siilvam@hotmail.com)

Comentar post

sobre mim

pesquisar

 

outras palavras minhas

palavras recentes

Passeando na blogoesfera....

O Beijo

Reinvenção do mundo

de impossibilidades

Fixação

Ritual do silêncio

Poema à mãe

Azul, azul...

Ecos de Abril...

Desencanto

palavras guardadas

Dezembro 2007

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

blogs SAPO

subscrever feeds