Sexta-feira, 20 de Agosto de 2004

Pesadelo

forest.jpg


Numa neblina cada vez mais densa, não consigo avistar as margens do caminho. Sei que parti à procura de um lago de águas transparentes. Mas cada vez é mais difícil lá chegar. Tropeço em cada obstáculo e parece que os ramos das árvores se entrançam, criando estranhos emaranhados que não chego a desfazer porque cada ponta vai colidir com outra, tornando a trama das árvores mais fechada.
De olhos semi-cerrrados imagino as águas do lago. Talvez tomando outro atalho... Mas acabo sempre por esbarrar na floresta e o nevoeiro é tanto que não consigo evitar que os ramos me magoem. As minhas mãos a sangrar cravam-se nas árvores, que se vão fechando mais e mais...
Penso que afinal eu só queria chegar ao lago transparente. Tomei o caminho errado?



O argumentista deste sonho concebeu caminhos alternativos. O realizador também os previu. A produção teve que fazer cortes no orçamento e eliminou-os. Provavelmente, a heroína vai ficar presa nas árvores da floresta. O lago está lá, bem perto afinal.


(Obrigada à Lia, por me ter feito pensar como seria a produção teatral ou cinematográfica de um sonho )

publicado por lique às 00:02
link do post | quer comentar? | favorito
45 comentários:
De Anónimo a 20 de Agosto de 2004 às 10:48
de vez em quando tenho que te dizer :" obrigada" pelas tuas visitas.
Isto,porque sou muito sintética a deixar a minha presença.


gosto de aqui vir.


desejo-te um bfs.

bjs.maat7
(http://ardeoazul.blogs.sapo.pt)
(mailto:maat7t@sapo.pt)
De Anónimo a 20 de Agosto de 2004 às 09:11
Se calhar, não se perde nada, hem? Prefiro mil vezes um bosque de árvores frondosas do que um lago de àguas paradas!Se o objectivo fosse alcançar um qualquer mar, então, já me afligia! Uma vantagem dos lagos, e então protegidos com tal furor pelas cercanias, é que não vão a lugar nenhum, não se perdem nem fogem de nós. Portanto, vai acabar por lá chegar, quer queira quer não! Beijo fernanda
(http://fernanda.blogs.sapo.pt)
(mailto:fernandadias@sapo.pt)
De Anónimo a 20 de Agosto de 2004 às 02:01
Ora bem, a heroína pode ficar retida nas árovres da floresta e entoar um monólogo sobre o significado do seu karma, ao som de música de raízes célticas. Alternativa: a heroína habitua-se à floresta, dança no meio das árvores, conversa com as aves, os coelhos, os veados, numa miscilânea do Universo Disney com o Mundo de Minelli num clima de fruição da realidade oferecida. A banda sonora será inspirada em várias obras de Gershwin. Terceira hipótese, a heroína sofre na floresta a inclemência da natureza mas depois senta-se sobre uma raíz, serena, e encontra uma vereda que a conduz ao lago - este é exactamente como ele desejava. Exulta de alegria, mas ao fim de algum tempo entedia-se. Começa a sonhar com um prado, muito verde, imenso....! Olha em volta e retira-se ao som de "Il faut savoir" de Aznavour.
Veem? Qualquer uma das versões cabe na regra do baixo orçamento, e todas contemplam momentos felizes :-) Boa noite, Lique. Adorei o post!Dora
(http://levementerotico.blogs.sapo.pt)
(mailto:ledamadrugada@yahoo.com)
De Anónimo a 20 de Agosto de 2004 às 00:56
Ó mulher, vamos já começar a escrever um guião. Com um talento desses. A Lia e eu tratamos da imagem :) Olha que uma das coisas que mais falta faz cá no burgo são bons guionistas. A maioria é... fraquita (não quero ser hardcore). Está excelente. VÊ-SE aquilo que escreves. bjksognid
(http://catedral.weblog.com.pt)
(mailto:ognid@sapo.pt)
De Anónimo a 20 de Agosto de 2004 às 00:18
Não será esse um argumento baseado numa qualquer historia veridica? Perdemo-nos tantas vezes por caminhos sinuosos... ficamos presos neles sem conseguir encontrar a saida, ou outro caminho que nos devolva à vida... Espero que a produção decida por um dos outros caminhos alternativos, e que "encontres" o lago transparente.. Sim, espero um final feliz! Muitos beijinhos querida Lique, tem uma boa noite! Maria Branco
(http://cumplicidadespartilhadas.blogspot.com)
(mailto:branco_maria@hotmail.com)

Comentar post

sobre mim

pesquisar

 

outras palavras minhas

palavras recentes

Passeando na blogoesfera....

O Beijo

Reinvenção do mundo

de impossibilidades

Fixação

Ritual do silêncio

Poema à mãe

Azul, azul...

Ecos de Abril...

Desencanto

palavras guardadas

Dezembro 2007

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Agosto 2004

Julho 2004

Junho 2004

Maio 2004

Abril 2004

Março 2004

SAPO Blogs

subscrever feeds